Os cantos e os mergulhos de uma pequena sereia neste enorme mar da vida...

Cantos recentes

6 meses...

8 semanas...

24 dias...

O Parto!

E o André nasceu!!!!

36 semanas + 4 dias...

36 semanas...

35 semanas...

34 semanas + 1 dia...

33 semanas + 1 dia...

Cantos anteriores

Novembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Outros mergulhos

Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Para que eu não me esqueça de seguir à risca daqui a 3 meses...

Mamã em forma
Depois do bebé nascer, todos os esforços são válidos para voltar à antiga forma. Se estiver a amamentar não parta para dietas radicais. Se, por um lado, ser mãe é o sonho da maior parte das mulheres, por outro, o que isso faz com o nosso corpo é o reverso sa medalha. A boa notícia é que é possível voltar à antiga forma se combinar uma dieta equilibrada, exercício físico e tratamentos de estética.
Veja as nossas 25 sugestões:

1. Amamente à vontade. Amamentar gera um grande gasto de energia, fazendo o corpo consumir gorduras e queimar calorias (até 600 por dia).

2. Depois do nascimento do bebé é importantíssimo deixar o corpo hidratado para a produção de leite e também para manter a forma. Beba, se possível, dois litros de líquido por dia, de preferência água ou chá sem açúcar. O chá verde, por exemplo, ajuda não só a hidratar o organismo como a varrer algumas gorduras e impurezas através da urina, mas deve evitá-lo se estiver a amamentar.

3. Evite alimentos ricos em açúcares como doces e guloseimas em geral, fritos, comidas de fast-food, molhos gordurosos e salgados. Eles são altamente calóricos, nada nutritivos e só ajudam a acumular excessos onde não deve.

4. As bebidas gaseificadas podem aumentar a formação de gases e causar distensão abdominal, deixando a barriga ainda mais saliente. Fuja deste tipo de líquido que também é rico em calorias vazias e açúcares. Dê preferência aos sumos naturais.

5. A gordura vegetal hidrogenada é um veneno para a saúde e para a forma. Elas geralmente estão presentes em algumas margarinas e produtos industrializados como molhos prontos para saladas, batatas fritsa, massa e pães folhados, chocolates e biscoitos recheados. Prefira sempre as gorduras derivadas de óleos vegetais como canola, girassol, milho, soja e azeite de oliveira.

6. É necessário extremo controle também com o consumo de gorduras saturadas. Elas aumentam o nível de colesterol (LDL) no sangue e, por tabela, engordam. Troque os alimentos de origem animal como leite integral, creme de leite, queijos amarelos e carnes gordas pela versão desnatada ou light, queijos brancos e carnes magras, peixes e aves. Todos, se possível, grelhados ou assados.

7. Faça, no mínimo, cinco refeições ao dia, com intervalo de três horas. Se você se alimentar em períodos curtos, nunca chegará à próxima com fome. Também modere na quantidade de comida e dê preferência aos alimentos de baixas calorias.

8. Adopte a gelatina diet como sua sobremesa favorita. Sabe porquê? Ela possui cerca de 90% de proteínas, que reconstrói as fibras de colágeno, deixando a pele mais firme, tem 0% de gordura, nenhum grama a mais de colesterol e é riquíssima em água.

9. Frequente um curso de recuperação pós-parto. Assim não se deixa levar pela preguiça, estará a desenvolver exercícios especializados com acompanhamento profissional e sempre aproveita para sair um pouco de casa.

10. Evite tomar cerveja. Embora seja diurética, a bebida é bem calórica (uma lata de 355 ml tem cerca 130 calorias) e responsável por acumular gordura justamente no abdômen. Outras opções alcoólicas também devem ser evitadas, principalmente as destiladas.

11. As actividades aeróbicas, isto é, que aumentam as batidas do coração para promover a queima de calorias, podem ser inseridas na rotina 15 dias após o parto. Porém, é preciso a alta médica. Comece com programas levíssimos, como a caminhada devagar, durante 30 minutos, e vá aumentando o ritmo. Faça no mínimo três vezes por semana.

12. Depois do segundo mês pós-gestação dá para apostar nos equipamentos que derretem gordura , cerca de 400 a 800 calorias, durante uma hora, como a bicicleta, passadeira, elípticos (transport) e cardiowave. Se não gosta de ginásios, vale a pena partir para os exercícios ao ar livre, como a caminhada moderada, corrida, bicicleta subir e descer escadas. Se tiver possibilidade, compre um aparelho para ter em casa (uma passadeira, uma elíptica ou uma becicleta). Encontra-as facilmente em lojas como a Sport Zone e a Decathlon e acredite que fazem milagres. Aproveite enquanto o bebé dorme e faça, no mínimo, três vezes por semana, durante 30 minutos.

13. Como a barriga é, sem dúvida, a parte do corpo que mais sofre com a gravidez, os abdominais são tiro e queda para ajudá-la a melhorar de forma gradual. Procure nas academias aulas que movimentem esta região. As feitas com a fit ball (bola gigante) são sempre uma boa, pois exigem que os músculos superficiais e os internos da região abdominal estejam contraídos o tempo todo. Os abdominais tradicionais também são muito bem-vindos e podem ser feitos em casa, começando com apenas 10 por dia.

14. Coma uma boa quantidade de frutas, legumes e verduras. Eles são excelentes fontes de vitaminas e fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal, saciam a fome e tem baixo valor calórico. São ainda ricos em água, auxiliando no processo de hidratação do organismo.
 
15. É comum que regiões como o abdómen, peito, costas e a lombar precisem ser enrijecidas depois de dar à luz. É necessário juntar os exercícios aeróbicos (para perder peso) com a musculação (para deixar tudo durinho). Faça-os três vezes por semana na academia (ou em casa) com caneleira ou pesos para tonificar todos os músculos. Vá aumentando progressivamente.

16. Modalidades como o pilates e a ioga são indicadas não só durante a gestação, pois auxiliam a exercitar a pélvis, facilitando a passagem do bebê, como também após o nascimento. Ambas fortalecem (e muito!) todos os músculos, principalmente da barriga, aumentam a força, a flexibilidade e beneficiam a postura. Sem contar que derretem cerca de 500 calorias e funcionam como uma terapia, deixando a mente relax.

17. A intradermoterapia é indicada só após a amamentação para acabar com a gordura localizada na barriga. Consiste na aplicação de um mix de substâncias para queimar o excesso de gordura injetcado através de agulhas finíssimas em toda a extensão do abdómen. São recomendadas de 5 a 10 sessões, com intervalo de 15 dias..

18. Um dos únicos procedimentos que pode ser feito, antes, durante e depois da gravidez é a drenagem linfática manual, massagem que estimula o sistema linfático a trabalhar mais rápido, para limpar toxinas do organismo e eliminar líquidos. É dos poucos tratamentos que pode ser feito se estiver a amamentar e acredite que irá perder centímetros em todas as sessões. Recomendam-se 10 sessões mas se puder fazer 20 será excelente.

19. Se não estiver a amamentar a endermologia é o ideal para si. Depois de vestir um fato especial irá ser "massajada" com o equipamento, que lhe fará sucção, ao mesmo tempo que puxará e empurrará a pele. Deverá fazer no mínimo 15 massagens.

20. Se não estiver a amamentar comece de imediato a usar um creme anti-celulítico e um redutor. Opte por um creme que alie estas duas características, como por exemplo Body Creator da Shiseido. Não seja preguiçosa e use duas vezes por dia.

21. Se estiver a amamentar também há um creme que a pode ajudar a expulsar os centímetros a mais. É o Mustela Restruturante Corporal Pós-Parto (20.95 €), compatível com a amamentação, concebido para restaurar a firmeza da epiderme, redefinir os contornos da silhueta e reencontrar bem-estar e vitalidade, um produto especialmente estudado para responder às necessidades da pele depois do parto.

22. Da mesma linha da mustela, também compatível com a amamentação e especialmente concebido para o período do pós-parto, existem as cápsulas Activadoras de Firmeza. Participa na restruturação da pele e reduz a acumulação de gorduras localizadas. Também favorece a drenagem.

23. Dance com o seu bebé. Os bebés adoram música e, além disso, a música ajuda a acalmá-los. E o seu corpo adora o movimento.

24. Frequente um curso de recuperação pós-parto. Assim não se deixa levar pela preguiça, estará a desenvolver exercícios especializados com acompanhamento profissional e sempre aproveita para sair um pouco de casa.

25. Retome a sua vida sexual assim que se sentir preparada. Faz bem ao casal e sempre ajuda a perder umas calorias!
sinto-me: com coragem...
cantado por Sereia.76 às 12:48
link do post | mergulhar | favorito
7 comentários:
De Maria a 6 de Março de 2009 às 12:07
Credo, nunca vi ninguém tão obcecada com o peso...
Felicidades, Maria
De Anabela a 7 de Março de 2009 às 22:54
Olá,sim, realmente concordo com a Maria, é estranho toda essa preocupação excessiva com o peso...e ainda não nasceu o teu filho já estás a pensar na segunda gravidez?É estranho...vive a primeira, depois logo pensas na segunda. Tudo o que referes, preocupação com o peso, segunda gravidez, etc, indiciam que poderás vir a sofrer de depressão pós-parto. Não te conheço pessoalmente mas vejo que és um pouco aluada e isso não é bom. Desculpa a frontalidade mas é o que eu penso. Também sou mãe, de 3, e vivi cada gravidez no seu tempo, no seu timing, sem me preocupar com o desejo em ter mais filhos ou em engordar mais um ou outro quilo...acho importante a pessoa assentar os pés no chão. Se precisares de alguma coisa, deixo-te o meu e-mail.
Felicidades, Anabela Gonçalves Chiarro
De lili a 11 de Março de 2009 às 16:54
Olá,
Eu acho que não faz mal nenhum preocuparmo-nos com o peso e a retorno è forma após o parto. Tudo é importante. Eu falo por mim, estou grávida de 6 meses e tenho as mesmas preocupaçoes que a 'sereia'. A mim o que me poderá causar depressão pós-parto é olhar-me ao espelho e ver um trambolho cheio de banhas e saber que não fiz nada nem tive cuidados para o impedir. Como já disse tudo é importante, e não poderemos ser boas mães se não nos sentirmos bem connosco próprias. Essa história de 'come o que quiseres que depois logo emagreces depois do bébé nascer' é totalmente estúpida. Fazer uma alimentação e uma vida saudavel nunca fez mal a ninguem. E depois do bébé nascer é que não vai haver tempo para pensar em dietas nem ginásio. Mais vale prevenir do que remediar :-)
De Daniela a 11 de Março de 2009 às 20:39
Lili,o peso é importante, sim, mas com conta, peso e medida, não uma obsessão. É importante a mãe preocupar-se com o peso durante a gravidez mas pode crer que muitas recuperam com o nascimento do bebé...outras não, depende da genética...se estiver grávida pela segunda vez saberá do que falo, caso contrário só mesmo a prática lhe dirá.
Daniela
De Sereia.76 a 12 de Março de 2009 às 15:04
Ora Boa tarde,
como autora do blog, que é uma espécie de diário, permito-me ter todas as paranóias que me apetecer, incluíndo a "paranoia" do peso. E como a lili disse, estupidez é comer sem tento durante a gravidez, pois a uma grávida tudo se desculpa, todos os apetites, aliás, "o bebé é que pede, come, filha, come!" ouvimos nós das mulheres mais velhas... E depois, ao olharmo-nos ao espelho, vemo-nos gordas e feias, e pensamos: "Se não tivesse aumentado tanto de peso na gravidez..." E aí sim, vem a depressão!
Eu, ando vaidozissíma com a minha barriga! Olho-me em cada montra que passo, pois estou mesmo a gostar da minha grande barriga, mas "seca" sem banhas, e apesar de poder ter alguma conta a genética, em maior conta tem de certeza o que se come. E, apesar de ceder a alguns caprichos gastronómicos, cada vez que me olho ao espelho, tenho orgulho de todos desejos que não cedi, no fundo
De Sereia.76 a 12 de Março de 2009 às 15:38
... orgulho-me de todo o controlo que faço na alimentação, pelos resultados que estou a ter. E se tiver dificuldades a recuperar, terei a consciência tranquila que fiz o melhor que sabia para manter a linha, que poderia ser pior se não tivesse cuidado agora.
Mas cada um(a) sabe de si, e quem não concorda comigo, pois bem, está mais que no seu direito, é livre de fazer com o seu corpo o que quiser.
apenas vivam felizes, gordas ou magras, com paranoias acerca do aumento de peso, ou com 30kg a mais no fim da gravidez! :D
De Frederica a 12 de Março de 2009 às 20:00
E pensa, cara Sereia, que as mães que têm mais 30kgs no fim da gravidez são menos felizes ou saudáveis?!O peso é importante, sim, mas não norteamos a nossa gravidez com os ponteiros da balança...!!!

Comentar post

Sereia...

pesquisar

 

Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO